domingo, 13 de julho de 2014

Look do dia: Vestido tubinho

Olá amoras!!
Dei uma sumidinha semana passada porque queria aproveitar minha última semana de férias longe das redes sociais, porque eu acho que passo muito tempo na frente do computador e isso já está prejudicando até a minha vista =(
Mais agora, minhas aulas voltaram e claro os posts do blog também, o blog será atualizados todos os dias normalmente como sempre foi. =)
O look que eu trouxe hoje é um dos looks que eu mais vejo nas noites, seja no verão como no inverno, e é claro que ele tem seus métodos de uso.. O vestido tubinho.
Quando se fala em clássicos da moda, o vestido tipo tubinho desponta praticamente como “o clássico dos clássicos”. Nos looks de mulheres adolescentes, adultas e maduras, ele sempre marca presença. Os personal stylists e fashionistas são categóricos em afirmar que uma mulher moderna tem que ter pelo menos um vestido tubinho no guarda roupa, por ser uma peça básica, mas extremamente eclética.
Isto porque o vestido tubinho tem o poder de exaltar as curvas femininas, sem necessariamente expô-las, como no caso do “bandage dress”. Seu formato inspirado em um tubo foi criado para colaborar para o equilíbrio da silhueta. É justamente a simplicidade de seu corte, sutilmente justo ao corpo, que faz com que o vestido tubinho seja um curinga.

Barriga
 Os vestidos do tipo tubo são muito bons para definir a silhueta. Quem tem alguma barriguinha, pode solucionar fácil com um modelo tubinho um pouco mais folgado e de tecidos mais armado, como o linho, veludo de seda, tafetá, jeans, brim etc.Também pode apostar em cores escuras.
O mesmo vale para quem tem quadril largo, coxas forem grossas ou estiver acima do peso, pois o vestido tubinho (não muito justo) e com comprimento na altura dos joelhos irá alongar e afinar a silhueta.


Decote
 Por ter um corte mais ajustado ao corpo, o vestido tubinho requer atenção ao tipo de corpo da mulher, principalmente se ela tiver seios grandes. Se o vestido for muito colado ao corpo, irá pressionar o busto, deixando “quadrado” ou fazê-lo saltar para fora do decote.
O tubinho ajustado e decotes muito chamativos acabam criando uma imagem vulgar. Se o vestido tubo já é em sua essencial sensual, invista em decotes que apenas insinuem.
Os modelos sem alças são ideais para as mulheres mais baixas que têm pouco busto, pois valorizam mais a área do colo.

Roupa de baixo
 A escolha da roupa íntima neste caso é muito importante. Nada mais feio que um vestido que esteja ressaltando o contorno e as costuras de uma calcinha.

Comprimento
 O comprimento ideal para manter a elegância natural do tubinho é aquela um pouco abaixo do joelho. Mas, se você for de estatura baixa, deve evitar esse cumprimento, que fará com que você pareça menor do que realmente é. Prefira um tubinho na altura dos joelhos ou um pouquinho acima deles, sempre com saltos, para alongar a figura e fazer com que suas pernas pareçam mais finas e longas.

Salto alto
Os vestidos justos requerem saltos altos ou médios, no mínimo, para que a figura da mulher não pareça achatada.





 Para o dia a dia, invista em modelos básico, retos e sequinhos, e reserve os mais detalhados, os babados e os brilhos para ocasiões especiais e eventos à noite.
Espero que tenham gostado do post e até a próxima. 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo