quarta-feira, 24 de agosto de 2016

+FIT: Auto Estima

Olá amoras, hoje começamos uma nova categoria que teremos todos mês aqui no blog. Nos posts +FIT pretendo trazer dicas de alimentação, treinos, dietas, saúde, receitinhas de baixa calorias e muito mais.
Ter uma vida saudável é algo que eu já queria a muito tempo e preciso por problemas de saúde, então com a minha ajuda (incluindo pesquisas na internet, e profissionais da área) vamos dar inicio juntas!
Para este primeiro post resolvi trazer algumas dicas de auto estima, já que o física está tão interligado nisso e tem tudo haver com nosso +FIT. Leia abaixo 20 dicas para elevar a sua auto estima e dar inicio a nova etapa da sua vida! =)



Tente descobrir seu lado mais bonito.
Já reparou como temos um ângulo que fotografamos melhor? Com as coisas que estão dentro da gente, funciona do mesmo jeito. Assim como um nariz pontudo, também temos um orgulho bobo, uma timidez que nos deixa meio paralisadas às vezes. Mas tente “tirar uma foto” de si mesma sem que esses “defeitos” fiquem em evidência. Perceba as boas lições que já aprendeu, as amizades que fez, as vitórias que alcançou – por menores que sejam. Nada aconteceu por acaso e, sim, porque você tornou possível.

Aceite seu jeito de ser.
Você até pode – e deve – mudar o cabelo se ele estiver incomodando. Os tratamentos de beleza estão aí pra isso mesmo. Também dá para melhorar aquela mania de querer que a sua vontade seja feita sempre ou outra mania qualquer. Mas é legal saber que nem tudo pode ser modificado e algumas coisas até mudam, porém, levam tempo. Foque no que lhe faz bem e esqueça o resto.

Esqueça as comparações.
Tudo bem admirar as qualidades das outras pessoas e querer copiar as coisas boas, mas nem sempre o caminho escolhido por uma pessoa que a gente curte é o que vai nos fazer felizes. Por isso, o mais importante é saber o que você deseja. Tenha a coragem de decidir seu próprio destino, baseando-se nos seus valores e nas suas vontades. Que tal olhar mais para dentro de si mesma.

Comemore as pequenas vitorias.
Conseguiu conversar com a sua mãe em vez de brigar e ainda a convenceu de deixá-la sair? Foi bem na prova daquela matéria difícil? Pediu desculpas a uma amiga que tinha magoado? Tudo isso são sinais de que você está se tornando uma pessoa cada vez melhor. Diga isso a si mesma sempre que algo bom acontecer.
Faça o que gosta.
Busque atividades que considere gostosas: um esporte, um curso de guitarra ou qualquer outra forma de passatempo. Quando fazemos algo que nos diverte e nos faz sentir mais leves, acabamos alcançando bons resultados, e aí nos sentimos mais fortes para encarar desafios maiores.

Afaste-se das pessoas que te colocam para baixo.
Se a sua amiga de vez em quando pisa na bola, até passa. Mas se ela vive inventando apelidos chatos ou coloca você em situações de humilhação, fuja! Vá atrás de pessoas que mereçam o seu amor e a sua amizade.

Cole em quem te faz sentir bem.

Já que a regra é ficar na boa e ser feliz, um caminho legal é procurar a companhia de pessoas que realmente têm a ver com você, que demonstrem carinho especial pelos seus sentimentos e idéias. O amor faz bem.
Corra o risco de errar.
Tá cheio de menina que morre de medo de beijar porque não sabe direito o que fazer na hora H. Tem também as que não querem namorar porque têm medo de sofrer, se rolar uma separação. Elas não contam com o fato de que, enquanto durar o romance, vão curtir e aprender um monte. É com a experiência que a gente vence os desafios e se prepara para enfrentar outros maiores.

De menos atenção para a opinião dos outros.

Já reparou como a gente perde boa parte da vida tentando impressionar uma galera que nem conhece bem? Sim, porque os amigos de verdade já gostam mesmo da nossa companhia e vai ser difícil estragarmos isso. Que tal começar a colocar as suas idéias e os seus objetivos em primeiro lugar?

Ria dos foras que dá.

Com bom humor, o pior tombo do mundo ou a maior bobagem – dita em alto e bom som na classe – ficam do tamanho que são: pequenos e insignificantes. Logo, os outros vão esquecer e, enquanto isso não acontece, ria do seu próprio mico.

Tenha objetivos.
Para viver mais feliz com você mesma, trace metas, algumas mais fáceis – como passar de ano na escola – e outras que só vai atingir com o tempo – como fazer um intercâmbio. Se esforçar para alcançar essas coisas, dá um sentido especial à vida.
Aceite os elogios.
Quando alguém comenta que o seu tênis é lindo, você diz que “pagou baratinho”? Tente dizer “obrigada” e aceite que merece ser admirada.
Converse sobre suas encanações.
Enquanto estamos trancadas no quarto alimentando nossos grilos, nenhuma solução aparece. Mas conversar com uma amiga, com os pais ou mesmo com um psicoterapeuta sobre o que incomoda é dar o primeiro passo para ser ajudada. Peça ajuda a quem confia.
Seja flexível.
Você planejou todos os detalhes da sua festa de 15 anos e, de repente, percebeu que não ia rolar como tinha sonhado? Ou esperou semanas para ficar com um menino e achou que nem foi tudo isso? Estar preparada para as mudanças repentinas é a maneira mais fácil de não se frustrar tanto. Acontece e pronto!
Não dependa dos outros para ser feliz.
Basta que alguém venha com uma crítica, para a auto-estima ir lá no pé? Aceite simplesmente que ninguém no mundo conseguiu até hoje satisfazer a todos com as suas atitudes. Se puder agradar a si mesma – ou às pessoas que são mais importantes na sua vida – já está de bom tamanho.
Divida seus bons sentimentos.
Em vez de cair matando na falha de alguém, elogie algo que ele tem de bom, mande torpedos dizendo o quanto gosta dos seus amigos, escreva para seus pais. Essas pequenas coisas nos fazem sentir muito bem!
Tente ser otimista.
Jogue-se na vida, sem pensar duas vezes. Até pinta uma tristezazinha de vez em quando, porque nem tudo sai como a gente gostaria. Nesses momentos lembre-se de algo legal, divertido ou mesmo de alguém que ama muito. Assim, as alegrias vêm em dobro.
Valorize o que tem de bom.
Faça uma listinha dos melhores amigos, das coisas mais legais que aprendeu, das suas qualidades. Tudo isso ajuda a espantar a baixa autoestima.

Descubra o seu estilo.
Já passou uma tarde em frente ao espelho experimentando roupas, arriscando uns penteados malucos ou um make de festa? É assim que descobrimos o que mais combina com a gente. Faça esse exercício até gostar de verdade do que vê no espelho.
Acredite que você merece o melhor.
Se a vida está lhe dando menos do que gostaria, não perca tempo reclamando. Pense em objetivos, que lhe farão mais feliz, e batalhe por eles. Vai ver que, com persistência e dedicação, chegará cada vez mais longe.

Texto tirado do site www.atrevida.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo